A empresa de transporte aéreo ITA suspendeu temporariamente as operações de voos no Brasil e chegou a cancelar procedimentos de decolagem de aviões, que já estavam em processo de taxiamento na pista, ou seja, voos prestes a decolar. A empresa, conhecida no ramo de transporte rodoviário, começou a operar como empresa aérea em junho deste ano.

Após esses episódios, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) suspendeu o Certificado de Operador Aéreo da ITA Transportes Aéreos, horas após a empresa anunciar a paralisação de suas operações. Sem esse documento da Anac, a empresa não poderá voltar a voar.

No Paraná, segundo o Procon, ainda não houve casos de voos cancelados pela empresa Ita. A diretora do órgão, Cláudia Silvano, falou sobre esses cancelamentos que pegaram muitas pessoas de surpresa e também quais são os direitos dos passageiros.

Cláudia Silvado também orientou que todos os documentos relacionados às despesas decorrentes de cancelamentos devem ser guardados.

O advogado especialista em Direito do Consumidor, Frederico Glitz, explicou que alguns procedimentos, como realocação em outros voos nos casos de cancelamentos, podem não ser possíveis devido ao período de fim de ano.

Frederico Glitz reforçou que os passageiros têm vários canais para fazer reclamações e também vários meios de pedir o ressarcimento dos prejuízos.

A ITA Transportes Aéreos emitiu um comunicado ao passageiros no qual afirmou que a decisão foi tomada para que seja feita uma reestruturação interna. A companhia informou que passageiros com viagens programadas para os próximos dias devem entrar em contato pelo e-mail da empresa: falecomaita@voeita.com.br

Lembrando que o Procon Paraná atende os consumidores de maneira on-line no site www.procon.pr.gov.br