O próximo domingo (20) é Dia da Consciência Negra e pouco antes, na noite desta quinta-feira (17), o Museu Paranaense abre a mostra “Ante ecos e ocos”, apresentando a cultura afro-brasileira por meio de um recorte local, abrangendo as heranças africanas no Paraná, a partir de materiais que integram o acervo do MUPA.

Seis núcleos principais desenham a narrativa dessa mostra que aborda o quilombo, o carnaval, a religiosidade, a congada, o período do pós-abolição e a capoeira.

A direção do museu explica que a iniciativa é mais uma das estratégias de abertura do local para as comunidades representadas, ou pouco representadas em seu acervo, buscando promover a participação, a presença e, com isso, a ampliação do diálogo para a construção de uma memória coletiva acerca de histórias salvaguardadas pela instituição.

Sobre a mostra, a CBN conversou, dentro do nosso jornal da manhã, com Felipe Vilas Boas, coordenador do Departamento de História do MUPA; confira o áudio:

Serviço
“Ante ecos e ocos”, nova mostra de longa duração do Museu Paranaense
Abertura: quinta-feira, 17 de novembro, às 19h
Apresentação de Leo Fé e Batucada Reza, com a participação especial de Nelson Fernandes (Pelé), na roda “O samba que nasceu na vila”
Entrada gratuita
Rua Kellers, 289 – São Francisco – Curitiba