Os Sistemas de Totalização e Ecossistema da Urna estão passando por testes do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná durante essa semana para garantir o funcionamento dos processos eleitorais em outubro, quando a população irá às urnas.

A ação conta com representantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e de Regionais de todo o país e tem como objetivo homologar os sistemas eleitorais relacionados à preparação e carga de urnas, votação, totalização e divulgação dos resultados das eleições, segundo o TRE.

O coordenador de sistemas eleitorais do TSE, José de Melo Cruz, destacou que especialistas participam dos testes para identificar possíveis problemas. Após conclusão, os dados são reunidos, analisados e corrigidos.

Além disso, o teste visa ainda exercitar a integração de outros sistemas relativos ao processo eleitoral, como os de julgamento, atualização e divulgação de registro de candidaturas e processamento de justificativas e de faltosos.

Esse é um dos últimos processos de testes do sistema eleitoral, que começou no ano passado quando as urnas eletrônicas foram testadas. Em meio às dúvidas e muitas informações contrárias a segurança do sistema, o advogado e especialista em Direito Constitucional, Waldir Franco Felix Junior, lembra que os equipamentos já foram testados e contam com a participação de hackers e especialistas em computação que tentam invadir o sistema com o objetivo de validar a segurança. Ao identificar alguma possível falha, as alterações são sugeridas ao TSE.

O advogado também lembra que todos os testes são abertos ao público e podem ser acompanhados pela população interessada. Os testes acontecem até sexta-feira (21) das 9h às 18h, na sala de múltiplo uso da TI, localizada no Fórum Eleitoral de Curitiba

As eleições acontecem no dia 6 de outubro, com eventual segundo turno no dia 27 de outubro para cidades com mais de 200 mil habitantes.