O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná emitiu uma nota no final da tarde deste domingo afirmando que as auditorias comprovaram que a votação eletrônica é segura.

35 urnas eletrônicas no Paraná, sorteadas ou indicadas na véspera, passaram por auditorias que comprovaram a autenticidade dos sistemas eleitorais e a captação e contagem segura dos votos.

As atividades foram conduzidas pela Comissão de Auditoria da Votação Eletrônica (CAVE). Os procedimentos foram inspecionados pelas Forças Armadas, entidades fiscalizadoras, auditores, observadores internacionais e nacionais, imprensa e demais pessoas interessadas.

No edifício-sede do TRE-PR, o Teste de Integridade aconteceu das 8h às 17h. Ao todo, mais de 120 servidoras e servidores do Poder Judiciário e Ministério Público participaram da auditoria que confere a captação e contagem dos votos em urnas eletrônicas sorteadas e indicadas.

Os procedimentos foram transmitidos ao vivo pelo YouTube, onde o evento está disponível na íntegra, assim como as filmagens realizadas no primeiro turno.

Simultaneamente, duas urnas eletrônicas passaram pelo Teste de Integridade na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR). O Projeto-piloto com Biometria contou com a colaboração de eleitoras e eleitores voluntários, que emprestaram suas digitais para liberar a urna.

Oito urnas eletrônicas também passaram pelo Teste de Autenticidade do Sistema, que ocorreu nas próprias seções eleitorais, antes do início da votação, em momento anterior à emissão da zerésima, o relatório que comprova que não havia votos registrados previamente no equipamento. Segundo o TRE, por meio dessa auditoria, verificou-se que o sistema é o mesmo autorizado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).