Assim como aconteceu quando houve a redução no preço da gasolina comum, em que o valor nas bombas demorou para chegar, a situação do diesel é a mesma.

Nesta quinta-feira (11), a Petrobras anunciou a redução de 4,07% ou R$ 0,22 no preço de revenda às distribuidoras, mas, por enquanto, nos postos da capital paranaense, o valor ainda não estava reduzido nas bombas.

Segundo o Paranapetro – Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis, Derivados de Petróleo, Gás Natural, Biocombustíveis e Lojas de Conveniência do Estado do Paraná, não há como saber o momento exato em que essa redução chegará ao consumidor.

Conforme o sindicato, isso acontece porque os postos precisam comprar o combustível das distribuidoras e não diretamente das refinarias.

O sindicato ressalta que os repasses das reduções e elevações praticadas nas refinarias dependem principalmente das distribuidoras e que, por isso, não é possível dizer quando a redução chegará ao consumidor final.

A CBN Curitiba entrou em contato com o Sindicom – Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Combustíveis e de Lubrificantes para questionar sobre a possível demora do repasse do valor mais baixo aos postos, mas foi informada que a questão deve ser tratada diretamente com cada distribuidora.