Em entrevista à CBN Curitiba na manhã desta quarta-feira (28), o prefeito de Guaratuba declarou que “quem é contra a ponte sobre a baía da cidade não tem conhecimento técnico nem espírito público”. Em entrevista à jornalista Andressa Tavares, Roberto Justus falou em “tentativa de prejuízos políticos e inveja”. As declarações foram feitas após a derrubada pelo Tribunal de Justiça do Paraná da medida do Tribunal de Contas do Estado que impedia o início das obras da construção da ponte.

O prefeito foi questionado sobre o prazo de conclusão da obra – Andressa Tavares fez uma comparação entre as pontes de Guaratuba e de Foz do Iguaçu – a última levou três anos para ficar pronta e era menor que a do Litoral.

Justus também garantiu que não haverá cobrança para fazer a nova travessia. Segundo ele, as restrições de tráfego, impostas atualmente no ferry-boat, que terá contrato encerrado, serão mantidas para quem transitar pela nova estrutura.

Roberto Justus foi questionado, ainda, sobre questões socioambientais que envolvem o projeto, como desapropriações. Confira o áudio na íntegra: