Um projeto, protocolado na Assembleia Legislativa do Paraná, propõem aumentar as punições para pessoas que participarem de brigas em eventos esportivos dentro ou fora de estádios, ginásios ou locais utilizados para essa atividade. Os responsáveis poderiam sofrer sanções entre R$ 3 mil a R$ 32 mil.

A justificativa da proposta é de que são necessárias leis mais rigorosas para esses casos de violência.

Para o coronel PM e consultor de segurança pública, Roberson Bondaruck, é importante que as ações evitem essas situações que acabam envolvendo pessoas inocentes.

Além disso a ideia é responsabilizar a pessoa física identificada no momento da briga através de câmeras de vigilância. O coronel destaca que casos de brigas e tumultos ainda são comuns.

A proposta vem em um momento em que diferentes brigas vêm sendo registradas em Curitiba.

No início de fevereiro, o primeiro Atletiba de 2023 foi marcado por uma briga generalizada no final da partida entre jogadores e com a invasão de torcedores ao gramado.

No início do ano Athletico e Coritiba foram punidos pelo Tribunal de Justiça Desportiva (TJD-PR). Os clubes precisaram abrir os estádios somente para menores de doze anos e mulheres.

Por: Vinícius Bonatto