Nenéu Artigas (PDT) passou por cirurgias na perna e de reconstrução de face enquanto permaneceu internado, em Curitiba, após ser vítima de um atropelamento. Mas, após quase 150 dias de recuperação, retomou as atividades nesta segunda-feira (22).

O prefeito de Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba, foi atropelado, na noite do dia 03 de abril, em Rio Branco do Sul, enquanto comemorava o título estadual do Coritiba contra o Athletico, com alguns amigos, em uma lanchonete.

Em entrevista à CBN Curitiba, nesta terça-feira (23), o prefeito de Itaperuçu falou que não se lembra do que aconteceu naquela noite, mas que os problemas para conseguir se recuperar são grandes.

Na ocasião, segundo a Polícia Civil de Rio Branco do Sul, responsável pela investigação, Nenéu Artigas discutiu com o empresário Carlos Eduardo da Rocha.

Em seguida, o empresário teria utilizado uma caminhonete para atropelar o prefeito, fugindo em seguida. O carro dele foi encontrado abandonado pela polícia, em Almirante Tamandaré, também na Região Metropolitana de Curitiba.

Carlos Eduardo da Rocha foi preso após se apresentar na Central de Flagrantes, em Curitiba. Por ter ensino superior, ele foi encaminhado ao Complexo Médico Penal, em Pinhais.

A Justiça, inclusive, negou um pedido de liberdade feito pela defesa do empresário, alegando que ele se mostrou ser perigoso por, supostamente, tentar matar a vítima.

Nenéu Artigas disse que não espera vingança, mas sim justiça pelo que sofreu.

Carlos Eduardo da Rocha foi indiciado e denunciado pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) por tentativa de homicídio duplamente qualificado.

A CBN Curitiba tenta localizar a defesa do empresário.