A Polícia Civil cumpriu ao menos 10 mandados de busca e apreensão contra um grupo criminoso responsável por realizar fraudes em licitações. A operação aconteceu durante a manhã desta quinta-feira (13) e foi realizada nas cidades de Rio Branco do Sul e Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba.

Os alvos são quatro empresas que estariam atuando com o apoio de uma servidora pública da Câmara Municipal de Itaperuçu, com a intenção de coordenarem um rodízio nos lotes vencidos em licitações realizadas com a prefeitura da cidade. A polícia indicou que as empresas eram representadas pela própria servidora nos procedimentos de licitação junto à prefeitura.

As empresas suspeitas de cometerem as fraudes conseguiam, dessa maneira, impedir a competitividade dos certames. A polícia suspeita que uma das empresas investigadas seja utilizada como “laranja” de um ex-prefeito de Itaperuçu, que não teve o nome divulgado. O empreendimento teria sido favorecido em contratações emergenciais.

A estimativa é de que os valores dos contratos fraudulentos tenham ultrapassado os R$ 15 milhões. Os responsáveis podem responder pelos crimes de associação criminosa, crimes contra licitações e contratos administrativos, corrupção passiva, peculato e falsidade ideológica. A CBN tenta contato com a prefeitura de Itaperuçu.