Mais um desdobramento das obras na Linha Verde. Um novo contrato foi assinado para a continuidade do serviço.

A previsão é de que as obras sejam retomadas em outubro. Esse prazo foi estipulado pela prefeitura de Curitiba durante a assinatura do contrato com a nova empresa, nesta sexta-feira (19). A empreiteira terá 45 dias para apresentar o cronograma de obras, contratar funcionários e comprar materiais, conforme critérios do edital. O trecho licitado compreende cerca de três quilômetros e fica na região do Atuba.

As obras neste local estão paradas desde o final do ano passado, quando a prefeitura de Curitiba encerrou o vínculo com o consórcio Estação Solar, sob alegação de que a empreiteira não teria cumprido nem 20% do que estava previsto em contrato.

O atual processo licitatório foi iniciado em abril, quando um novo consórcio venceu a disputa. No início de agosto, o prefeito Rafael Greca, confirmou a retomada das obras.

Hugo Martins Pereira é mestre em engenharia de transportes e professor em um curso de engenharia civil. Ele faz uma análise dos impactos causados pela demora para conclusão do projeto.

O professor chama atenção para os critérios que devem ser seguidos quando obras são realizadas com dinheiro público.

Por meio de nota, a assessoria da prefeitura confirmou que o Consórcio TC-Linha Verde foi o vencedor da licitação já homologada para assumir as obras remanescentes do Trevo do Atuba, no lote 4.1 da Linha Verde Norte. Ainda segundo edital, as obras devem ser entregues em 18 meses após a assinatura do contrato.

Ouça a matéria completa: