A venda de produtos juninos registra até 70% de aumento para alguns lojistas de Curitiba, em relação ao mesmo período do ano passado. Período marcado pelas celebrações juninas, as festas ficam ainda mais frequentes no final desse mês, durante a celebração do dia de São João em 24 de junho.

No centro de Curitiba, o proprietário de uma loja de artigos para festa, Daniel Bartel, disse confirmou que as vendas estão melhores nesse ano.

Na hora de fazer as compras, a população também costuma pesquisar pelo melhor preço. No centro, era possível comprar 1 litro de quentão por R$ 27; pacote de paçoca R$ 6 e caixa com Pé de Moça por R$ 7.

A engenheira de software, Clara Garcia, faz aniversário exatamente no dia de São João e resolveu comemorar o aniversário com tema junino.

Para a gerente de uma loja na Avenida Sete de Setembro, Tamara Batistelli, o mês de junho costuma ser o mais movimentado e diz que só falta fazer mais frio para que a clientela fique mais animada.

Durante o mês de julho, até mesmo agosto, a procura continua pelos artigos juninos, mas costuma ser menor do que em junho para grande parte dos comerciantes. No mês passado, um balanço da Fecomércio indicou que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) da cesta de produtos típicos das festas juninas seguiu estável nesse ano, com aumento de apenas 0,06% nos últimos 12 meses.

O estudo, que avaliou os preços de 30 itens típicos da festa, revela que alguns produtos até mesmo registraram quedas significativas, como o óleo de soja (-23,03%), carnes (-9,09%), milho verde em conserva (-8,85%), Margarina (-8,41%), farinha de trigo (-8,39%), leite longa vida (-8,35%), milho em grão (-3,68%), queijo (-3,45%) e linguiça (-3,14%).

Entretanto, alguns ingredientes tiveram aumento considerável nos preços, entre eles, cebola (66,86%), batata inglesa (30,62%), arroz (28,99%), maçã (25,96%), alho (20,50%), cheiro-verde (16,01%) e açúcar refinado (12,22%).