O Tribunal do Júri de Londrina, no Norte Central do Paraná, condenou a 153 anos, sete meses e 20 dias de prisão um homem denunciado por participação em um atentado contra nove agentes penitenciários, que resultou na morte de um deles e em ferimentos em outros dois.

Os crimes foram praticados em 20 de dezembro de 2016, em frente à Penitenciária Estadual de Londrina. Além do homem – que foi condenado por um homicídio consumado, oito tentados e por participação em organização criminosa armada –, foram julgados outros cinco denunciados.

Quatro foram condenados a oito anos, um mês e seis dias de prisão por participação em organização criminosa armada e o quinto foi absolvido a pedido do Ministério Público.

Segundo a denúncia, a organização criminosa era estruturalmente ordenada e caracterizada pela divisão de tarefas para obter vantagem econômica mediante a prática de crimes, dentre os quais o tráfico ilegal de drogas.

A denúncia cita que a associação também tinha por objetivo coagir servidores públicos do sistema penitenciário a permitir vantagens indevidas em favor de seus integrantes presos em estabelecimentos prisionais.