O governador Ratinho Júnior (PSD) informou que entrou, nesta segunda-feira (20), com um mandado de segurança no Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR) contra uma medida cautelar expedida pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) que impede o início das obras da ponte de Guaratuba.

A declaração foi dada durante coletiva de imprensa durante a cerimônia de diplomação, em Curitiba, também nesta segunda.

Na semana passada, o TCE-PR mandou suspender a execução do contrato firmado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) com um consórcio de empresas para a construção da ponte, por considerar que o edital para a contratação da empresa não foi respeitado. Para o governador, a decisão atrapalha o início das obras, que devem durar 32 meses.

Na semana passada, depois da decisão do TCE-PR, o secretário de estado de Infraestrutura e Logística, Fernando Furatti, falou sobre a polêmica. Ele disse que, por duas vezes, o TJPR derrubou pedidos de liminar que queriam impedir o início da construção da ponte. Para ele, a medida do TCE é “mais um motivo para atrasar” o projeto.

A CBN entrou em contato com o TCE-PR para saber a posição do órgão com relação à declaração do secretário. Em resposta, o tribunal disse que não vai se manifestar.

Por: Bruno de Oliveira