O frentista Paulo Sérgio Esperanceta, acusado de atear fogo em um cliente, dentro de um posto de combustíveis, no bairro Pilarzinho, foi preso pela Polícia Civil quatro dias após cometer o crime. Nesta terça-feira (21) ele chegou a comparecer a delegacia, prestou depoimento e acabou solto por estar fora do período de flagrante.

A delegada Magda Hofstaetter, afirma que ele foi encontrado no bairro Tatuquara e não resistiu a prisão.

Paulo Sérgio assumiu em depoimento a autoria do crime. Ele é acusado de jogar gasolina e depois com um isqueiro incendiar o corpo de um cliente, após discutir sobre uma chave quebrada. O frentista se diz arrependido.

Paulo Sérgio não tem passagem pela polícia e trabalhava há anos no posto de combustíveis. De acordo com as investigações e no próprio depoimento dele, o frentista estaria passando por problemas pessoais o que pode ter ajudado a escalar as ações daquele sábado (18).

A Polícia Civil tem até 30 dias para finalizar a fase de inquérito, mas todas as testemunhas já foram ouvidas e resta apenas a entrega de laudos periciais.