O Ministério Público do Paraná processou o ex-presidente e o ex-diretor geral da Câmara de Vereadores de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba, por possível desvio de dinheiro. A fraude teria ocorrido em uma licitação, promovida pelo Município, para contratar uma empresa de informática em 2017.

Nas investigações, as ilegalidades encontradas foram a falta de comprovação da cotação de preços e de justificativa para a escolha da empresa e também foram encontrados pagamentos realizados por serviços não realizados e também serviços diferentes do avisado no edital de licitação.

Na ação, o MPPR pede a prisão dos envolvidos, com a aplicação das sanções previstas na legislação, como a perda de cargo público, suspensão dos direitos políticos, ressarcimento dos danos causados e pagamento de multa.