O governador reeleito do Paraná, Ratinho Júnior (PSD), afirmou, após a cerimônia de posse na manhã deste domingo (1º), que terá uma boa relação com o Governo Federal. O chefe do Executivo Estadual foi reeleito ao cargo com mais de 69% dos votos em outubro, e inicia um novo mandato de quatro anos junto de seu vice, Darci Piana (PSD). A cerimônia aconteceu na Assembleia Legislativa do Paraná, em Curitiba, e contou com a participação de autoridades da política.

Durante a campanha eleitoral, o governador manteve uma postura de apoio ao candidato derrotado à presidência, Jair Bolsonaro (PL). O ex-presidente, que não conseguiu se reeleger, ajudou na realização de obras de infraestrutura no Paraná, como a construção da nova ponte entre o Brasil e o Paraguai e da nova Ferroeste, que irá ajudar no escoamento agrícola até o porto de Paranaguá.

Questionado se terá uma boa relação com o novo presidente, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o governador disse que manterá uma diplomacia com a gestão federal para que haja o desenvolvimento do estado. Ratinho Júnior apontou que é preciso respeitar o resultado das urnas e que o novo presidente precisa atender às demandas dos representantes dos estados.

Porém, o governador contou o motivo de não comparecer à posse do presidente eleito Lula, em Brasília. Ele explicou que passaria a tarde atendendo prefeitos que o apoiaram durante o período de campanha eleitoral, e que a visita à capital federal seria realizada pelo secretário de Estado de Saúde, Beto Preto.

Por: Bruno de Oliveira