Agora você vai entender como funciona a nova norma que proíbe a limitação de sessões em algumas especialidades. A normativa está em vigor desde o dia 1º de agosto e acaba com limites de sessões para quatro categorias.

De acordo com a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), entre as especialidades que tiveram o fim da limitação do número de consultas e também de sessões, pelos planos de saúde, estão: psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e terapeutas ocupacionais.

A nova resolução é válida para todos os planos de saúde regulamentados, contratados ou adaptados à lei dos convênios de saúde, de 3 de junho de 1998, que tiverem cobertura ambulatorial, ou seja, de consultas e exames.

A advogada especialista em Direito Médico e à Saúde, Melissa Kanda, explica que as limitações de sessões atrapalhavam o tratamento de muitos pacientes.

Melissa Kanda afirma que, antes dessa resolução normativa, os pacientes tinham que entrar na justiça para garantir a continuidade dos procedimentos.

A nova resolução normativa acabou com qualquer limitação antes imposta pelos convênios de saúde aos pacientes.

A única ressalva feita pela especialista é para os pacientes que fazem tratamento contínuo, pois devem ficar atentos aos valores cobrados no modelo de coparticipação.

Este ano, houve 22 inclusões de procedimentos, entre exames, tratamentos, e medicamentos, no rol de procedimentos obrigatórios da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).