Uma das principais demandas recebidas pela rede municipal de ensino é a ampliação na oferta do ensino integral, o que impacta diretamente milhares de famílias em Curitiba. Os locais escolhidos dependem dos pedidos da comunidade e também das estruturas das escolas. Para o ano letivo de 2023, que começa em 6 de fevereiro, são 126 escolas neste tipo de regime.

A oferta das escolas municipais com ensino integral será ampliado para mais 30 unidades até o final deste ano, de acordo com dados da Secretaria Municipal de Educação de Curitiba divulgados nesta terça-feira (31). Com isso, a rede municipal de ensino contará com 156 escolas com essa opção. As regionais Cajuru e Portão terminam este ano com essa oferta em todas as suas escolas.

A proposta da prefeitura é que, até o final de 2025, todas as 185 escolas municipais tenham pelo menos uma parte das turmas com opção de matrícula para o integral na própria escola ou em unidades próximas. Atualmente são atendidos 55 mil estudantes em período integral, em turmas da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

O ensino integral permite que o estudante permaneça com até nove horas de atividades na escola e garante acesso a atividades pedagógicas diferenciadas, como práticas de movimento, ciência e tecnologia, matemática, educação ambiental, Língua Portuguesa, entre outras. Outro ponto que influencia na demanda dos pais por ensino integral é a alimentação ofertada aos estudantes na escola integral, assim como os horários mais compatíveis com a rotina das famílias.