O Corpo de Bombeiros retomou na manhã desta segunda-feira (27) as buscas por um operador de retroescavadeira que foi soterrado após um deslizamento em um aterro sanitário de Fazenda Rio Grande, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

Conforme a prefeitura do município, o acidente aconteceu no final da tarde de sábado (25) enquanto o homem trabalhava no local e caiu com o maquinário em um barranco do aterro, que fica no bairro Santa Terezinha.

A Defesa Civil, que auxilia nas buscas pelo operador, informou que os dejetos deslizaram e soterraram uma estrada que passa pelo aterro e também parte da área de mata que fica do outro lado da via.

Uma testemunha, que pediu para não ser identificada, contou como tudo aconteceu na tarde de sábado. Ela disse que alguns funcionários já tinham percebido que havia o perigo de deslizamento.

Ela relatou ainda que o funcionário que foi soterrado tentou fugir, mas não deu tempo.

Por meio de nota, a prefeitura de Fazenda Rio Grande informou que disponibilizou maquinário para apoio nas buscas e que está concentrando esforços para encontrar o operador e dar toda a assistência aos familiares.

A empresa Estre Ambiental, responsável pelo aterro sanitário, disse que houve um descolamento de talude e que acionou, de imediato, o Corpo de Bombeiros e demais autoridades responsáveis.

De acordo com a empresa, os esforços estão concentrados no socorro ao trabalhador terceirizado que trabalhava na unidade e ao apoio aos familiares.

A empresa disse ainda que está colaborando de forma irrestrita com as autoridades competentes para apurar e entender as causas e impactos da ocorrência.

Já o Instituto Água e Terra (IAT) disse que encaminhou equipes para o local para avaliar possíveis danos ambientais causados no lençol freático. O IAT disse ainda que está analisando as amostras coletadas para conclusão dos resultados.

Com relação à licença ambiental da empresa, o IAT disse que ela já havia solicitado a renovação, realizada a cada dois anos, e que poderia continuar com as operações, por estar em dia com a licença, apesar de estar no prazo de solicitar a renovação.

O IAT completou a nota dizendo que está analisando a renovação e que pediu mais complementações no pedido e apresentação do laudo geotécnico da área.