A equipe de Repressão Portuária da Receita Federal apreendeu quase uma tonelada de cocaína no Porto de Paranaguá apenas desde o início deste ano. A mais recente apreensão do entorpecente, realizada em uma ação conjunta entre Receita Federal e Polícia Federal, aconteceu na última sexta-feira (16). A quantidade corresponde a mais da metade da droga confiscada até o momento, cerca de 505 quilos, que teria como destino final a Bélgica.

A droga foi detectada pelo equipamento de Raio-X, que acusou a presença de objetos suspeitos dentro de um contêiner carregado com bobinas de papel. A carga teria como destino o porto de Antuérpia, na Bélgica, como afirma o delegado da Alfândega da Receita Federal, em Paranaguá, auditor-fiscal Luciano do Carmo Andreoli.

O delegado da Receita Federal explica que as remessas com droga são colocados nos contêineres e os exportadores desconhecem a origem do entorpecente.

Segundo dados da Receita Federal, a quantidade de droga apreendida segue uma tendência de queda em razão da fiscalização. Em 2020, foram apreendidas quase 7 toneladas de cocaína no maior porto graneleiro do país. Já em 2021 esse número foi bem menos expressivo. De acordo com a Receita Federal, a equipe de Repressão Portuária impediu que cerca de 4,5 toneladas de entorpecente chegassem no continente europeu.

Para Luciano do Carmo Andreoli, a especialização no combate ao tráfico internacional de drogas fez com houvesse uma redução gradual nas remessas enviadas ao exterior.