Por seu trabalho desenvolvido no tema da felicidade, o curitibano Gustavo Arns será o quarto brasileiro agraciado com o Prêmio Gusi da Paz. A homenagem é concedida pela Fundação Internacional Gusi, instituição de caridade sediada em Manila, capital filipina.

Já receberam a premiação personalidades como Anthony Quinn (EUA) e Thakur Powdel (Butão) e os brasileiros Florentino Cardoso (médico), Ney Suassuna (senador) e a Sônia Braga (atriz).

A homenagem tem como objetivo reconhecer pessoas ou grupos que contribuíram para a paz mundial e o respeito à vida e à dignidade humana, alem de defensores dos direitos humanos e ativistas de causas sociais. A premiação, considerada como o “Prêmio Nobel da Ásia”, foi criado em 2002 por Barry Gusi como uma forma de dar continuidade ao trabalho de seu pai, ex-guerrilheiro da 2ª Guerra Mundial que se tornou um político e defensor dos direitos humanos. Confira o que disse o vencedor à CBN.

 

Arns, 37 anos, cresceu numa família católica, cujos maiores expoentes foram o cardeal Paulo Evaristo Arns e a médica sanitarista Zilda Arns, ambos seus tios-avós e já falecidos.

Fazendo mestrado em Estudos da Felicidade na Centenary University dos EUA, Gustavo Arns especializou-se no estudo da Ciência da Felicidade e notabilizou-se por idealizar e realizar o Congresso Internacional de Felicidade, que traz a Curitiba grandes especialistas em bem-estar e autoconhecimento. Este ano o evento chegou à sua quinta edição, realizada no último final de semana no Parque Barigui com mais de dois mil inscritos de 25 estados brasileiros.

A noite de premiação será no dia 24 de novembro, no Club Filipino Grand Ballrooom, em Manilla.

Por Redação com Assessoria