Estava marcado para esta terça-feira (29) o depoimento de Paulo Cezar Bezerra da Silva, suspeito de agredir Odivaldo Carlos da Silva, o músico conhecido como Neno, no Centro de Curitiba na última semana. Mas, segundo a Polícia Civil do Paraná ele não compareceu ao 1° Distrito Policial.

A advogada de defesa do suspeito, Daniely Mulinari, afirma que preservou o cliente por conta da repercussão do caso.

Por meio de nota a Polícia Civil informou que instaurou o inquérito policial em que indicia o suspeito por tentativa de homicídio e racismo e que segue realizando diligências sobre o caso.

Um protesto foi registrado na tarde desta terça-feira (29) em frente ao 1° Distrito Policial, no Centro de Curitiba. Manifestantes cobravam justiça e uma solução para o caso de agressão.

Caso

Na terça-feira passada, dia 22 de novembro, câmeras de segurança de um condomínio da rua Doutor Faivre, na região central curitibana registraram a agressão. Paulo Cezar Bezerra da Silva abordou o músico Odivaldo Carlos da Silva, de 55 anos, com xingamentos racistas. Além de cassetete, o agressor tinha uma faca e incentivava um cachorro a morder a vítima.