Curitiba vai começar os testes para substituição da frota do transporte coletivo convencional, para ônibus elétricos. A meta é de que até 2050, toda frota esteja adaptada.

O edital que vai permitir a realização dos testes em larga escala de ônibus elétricos na rede integrada de transporte coletivo da capital foi lançado nesta quarta-feira (25). O anúncio foi feito pelo prefeito de Curitiba Rafael Greca.

Esta primeira etapa vai incluir um circuito que passa pelo Centro da capital, ligando Pinhais e Cidade Industrial, conforme falou Rafael Greca.

 

As vantagens são inúmeras. Os ônibus elétricos não geram poluição do ar, nem sonora. Pesquisas apontam que a vida útil dos veículos é maior quanto há uma comparação entre a versão elétrica e a diesel. Outro diferencial seria a manutenção, também mais barata. O presidente Ogeny Pedro Maia Neto explica que a transição será gradativa.

 

A China é pioneira na implantação de veículos elétricos. Desde 2009, quando começou a circular, a frota elétrica reduziu as emissões de CO2 anuais dos ônibus em 48%. Mas, para chegar a esse estágio, é preciso estar com toda estrutura energética montada. Curitiba vai começar com duas linhas experimentais, segundo Ogeny.

 

A capital já está investindo em geração de energia limpa, com a construção de pirâmide solar no Aterro da Caximba e painéis solares instalados nos terminais da cidade.