As obras da Linha Verde, na região do Atuba, foram retomadas por completo na segunda-feira (17), segundo a prefeitura de Curitiba. Por conta do mau tempo nas últimas semanas, o canteiro foi organizado em “ritmo lento”. A administração pública informou que o volume de chuvas diminui o fluxo de obras; desde 13 de setembro, data da ordem de serviço, foram apenas dois dias seguidos sem chover.

Em nota, a prefeitura justificou que logo após a emissão da ordem de serviço em setembro “o consórcio formado pelas empresas vencedoras do processo licitatório iniciou a mobilização das atividades no local, com a transferência de equipamentos, organização do canteiro de obras, equipes de trabalho”.

A previsão era de que após 30 dias de assinatura da ordem de serviço, as obras fossem retomadas, o que segundo o município dependeu do clima. As chuvas ainda seguem na capital paranaense, mas a prefeitura garante que o canteiro não está paralisado.

Atualmente são três frentes de ação no local: aterro, escavação e execução de um trecho de calçada.
O Lote 4.1 é o trecho final da Linha Verde. Até agora foram finalizados e colocados em funcionamento os lotes 3.1 (do Viaduto da Avenida Victor Ferreira do Amaral até as proximidades do Hospital Vita, com extensão aproximada de 2,46 km) e o 3.2, com extensão de 2,8 km que inclui a trincheira que liga a Rua Fúlvio José Alice, no Bairro Alto, à Rua Amazonas de Souza Azevedo, no Bacacheri.

De acordo com a prefeitura, com duas entregas, “85% do eixo da Linha Verde que serve ao transporte coletivo foi concluído”. As obras permaneceram paradas desde agosto de 2021 e só foram retomadas após ordem judicial. O prazo de execução é de 18 meses.

Por Marinna Prota