Mais de 8,5 milhões de paranaenses estão aptos a votar neste domingo (30). O pleito no estado será apenas para a escolha presidencial, já que o governador Ratinho Junior (PSD) foi reeleito no primeiro turno. A votação começou às 8 horas e segue até 17h.

Locais de votação que tiveram problemas com filas de espera de mais de duas horas no primeiro turno, como o caso do Clube Curitibano, estavam com o processo agilizado e sem longas esperas.

No Rebouças, no Colégio Estadual Guaíra, sem acessibilidade, pessoas com dificuldade de locomoção precisaram de ajuda de servidores para conseguir chegar até as zonas eleitorais.

Também nos principais locais de votação não houve a presença dos tradicionais santinhos, que são espalhados pelas ruas do entorno.

Até o fim da manhã, 126 urnas com problemas foram substituídas no Paraná, sendo cinco na capital paranaense.

Os moradores de Curitiba e de outras grandes cidades do estado têm à disposição transporte gratuito liberado neste domingo. Na capital, é possível pegar o ônibus de graça para ir e voltar, sem apresentar qualquer tipo de documento. No entanto, os coletivos de linhas metropolitanas seguem com a cobrança do transporte em algumas cidades, como Pinhais.

Mais de 7.500 policiais realizam a segurança dos locais de votação e de áreas consideradas estratégicas pela Polícia Militar do Paraná. O estado não adotou a lei seca e a venda de bebidas alcoólicas é permitida durante este domingo. De acordo com uma decisão proferida pelo Tribunal Superior Eleitoral, a PM informou que não será divulgado nenhum dado sobre as ocorrências de crimes eleitorais no Paraná durante o pleito. As informações também não serão repassadas pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública.