É Carne de Onça pra tudo quanto é lado. Está começando hoje (quarta, 14) o 6º Festival de Carne de Onça de Curitiba, com 21 bares participantes, que estarão servindo o petisco a R$ 19 a porção.

Petisco mais famoso dos botecos curitibanos, a Carne de Onça é Patrimônio Cultural Imaterial de Curitiba e tem características próprias, embora lembre outros pratos internacionais feitos com carne crua: o Hackepeter alemão (que usa metade de carne suína), o Steak tartare francês, a Battuta italiana e o Quibe cru sírio/libanês.

A Carne de Onça tradicional é simples e só utiliza uma fatia de broa preta coberta com carne bovina moída (normalmente patinho), cebola branca cortada fininha, cebolinha verde picada, temperada com sal, pimenta-do-reino e regada com bom azeite de oliva extra virgem. Para servir, acompanha mostarda escura, a critério do comensal. Tudo o que vier além disso, inclusive as exibições de montagens na presença do cliente, descaracteriza o prato curitibano.

Imaginei que nesse festival fosse ter de tudo em nome da Carne de Onça. Mas entrei no site oficial (www.curitibahonesta.com.br) e constatei, aliviado, que não, que a grande maioria respeitou os princípios da receita original, apenas variando com os próprios ingredientes. Por exemplo: corte da cebola, tipo de broa, coisa assim. Claro que tem algum delírio que pode (e vai) mudar o sabor, mas felizmente são bem poucos. Não que não deva ficar bom, mas daí não dá pra ser carne de onça.

Esse ano tem uma novidade interessante no festival. É o lançamento de produtos voltados especialmente ao prato, como uma broa com fermentação natural, própria para carne de onça, em parceria com a Panificadora Aquarius. Também uma cerveja lager (deliciosa, provei) para harmonizar com o petisco, em parceria com a cervejaria paranaense Roots, e mais uma mostarda e pimenta, da It’s BBQ time.

Confira os participantes do 6° Festival de Carne de Onça de Curitiba:

A Ostra Bêbada

Barbaran, Baroneza, Bom Scotch, Burguer Bar, Canabenta, Cartolas, Charles Burguer, Dom Cervantes, GastBier, Green Gate, It´s BBQ Time Curitiba, Jabuti, Jackson Assados (Quatro Barras), Jipe Bar, Maia Box (Mercado Municipal), O Cachaceiro, O Taberneiro, Quermesse, Silzeu’s e Vila Champagnat.

Para conhecer todos as receitas e endereços, basta acessar o site www.curitibahonesta.com.br.

História da “Carne de Onça”

Desde 2016 a Carne de Onça é considerada Patrimônio Cultural Imaterial de Curitiba. A história mais fidedigna de sua criação indica, que, na década de 1940 havia em Curitiba um time de futebol chamado Britânia, que depois, com outros times, veio a formar o Paraná Clube. O diretor do Britânia na época era Cristiano Schmidt. Ele tinha um bar que ficava na Marechal Deodoro, esquina com a XV de Novembro, chamado “ Toca do Tatu”. Aliás, Tatu era o apelido dele.

O Britânia foi um time vencedor, sete vezes campeão paranaense, e, para comemorar as vitórias do time, o Schmidt pegava carne crua, colocava sobre fatias de broa comprada numa panificadora de um alemão que ficava próxima a “Toca do Tatu”, por cima da carne colocava cebola branca bem picadinha, cebolinha verde bem picadinha e só então temperava com sal e azeite de oliva. Servia com chope para os jogadores do time.

Um belo dia o Duia, que era o goleiro, reclamou: “Poxa, Schmidt, você só serve essa carne aí, que nem onça come”. E aí surgiu a “carne de onça”. A partir deste dia, os clientes da Toca do Tatu começaram a pedir a carne que, segundo o Duia, “nem onça comia” e o Schmidt teve que colocar no cardápio. Logo outros bares da cidade começaram também a servir.

Na década de cinquenta era servida na sociedade Concórdia, preparada pela família Garmater, dona então de um grande frigorífico. Na década de sessenta, era servida em grandes quantidades no Bar e Restaurante Embaixador, mais conhecido na época como “Bar do Onha”, que ficava na Rua Riachuelo e depois mudou para o bairro Bacacheri, vindo a fechar anos depois. Desde 2016 é patrimônio cultural imaterial de Curitiba, conhecida nacionalmente como única comida típica da cidade.

O Festival de Carne de Onça de Curitiba se estende até o dia 2 de outubro e tem o patrocínio da Gold Food Service, cervejaria Roots, Its BBQ Time e Broa Curitiba Honesta Aquarius. Apoio: Abrasel-PR, Instituto de Turismo de Curitiba, Curta Curitiba e Onça Cerâmica Artesanal.