A BR-277 foi totalmente interditada nesta quarta-feira (8) depois que diversas rachaduras foram identificadas na pista no KM 33, no sentido litoral do Paraná. A situação é acompanhada por engenheiros do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que analisam as rachaduras desde a tarde de terça (7). Geólogos também foram chamados para identificar a situação do solo, que cedeu no acostamento.
Em imagens recebidas pela rádio CBN Curitiba, é possível ver que as rachaduras ultrapassam os 10 centímetros em algumas partes e em outras causaram desnível da pista.
A Polícia Rodovia Federal (PRF) enviou um comunicado de que o trecho ficará interditado por tempo indeterminado até que as avaliações terminem e sejam tomadas as medidas de precaução e segurança para os motoristas trafegarem novamente no local. No entanto, em uma nota desencontrada, o DNIT chegou a afirmar que a BR-277 seria liberada às 7h da manhã desta quarta, o que não ocorreu. Uma nova vistoria foi programada para esta manhã para que técnicos e geólogos do DNIT façam uma reavaliação do trecho.
Os motoristas tem como rota alternativa a PR-410, conhecida como a Estrada da Graciosa, que opera no sistema siga-e-pare, 24 horas por dia, ou a BR-376, via ferry boat de Guaratuba. No entanto, as duas opções não podem ser utilizadas por caminhões com dois eixos ou mais, devido as regras das rodovias e da embarcação.