Nesta sexta-feira (28) completa duas semanas da interdição parcial da BR 277, na altura do KM 42, em Morretes. O trecho, que liga Curitiba ao litoral do estado, chegou a ficar algumas horas totalmente bloqueado, mas desde então segue em meia pista. Até o momento não há previsão de liberação total da rodovia, que continua em avaliação pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT).

A região sofreu queda de barreira nos dias 14 e 16 de outubro. Após o deslizamento de algumas rochas causar restrições na estrada.

Em nota, o DNIT informou que faz, junto com uma empresa de consultoria, os levantamentos topográficos e também de imagens do local. Além disso, realiza levantamento e estudo existente no Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER/PR), feito no local e nas imediações, no período de concessão da rodovia.

Segundo o DNIT, as recomendações do consultor especial de geologia e da Defesa Civil do Paraná são no sentido da priorizar à segurança, já que existe risco de novos deslizamentos.

O DNIT informou que até a próxima semana, não haverá alterações no desvio do km 41,5 da BR-277. Contudo, na segunda-feira (31), o órgão deve enviar informações atualizadas sobre a situação do local.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deu algumas orientações aos motoristas que pretendem descer a Serra neste fim de semana, já que a previsão, segundo o Simepar, é de só e calor no litoral.

A assessora de comunicação da PRF, Neocleciana Gonçalves, disse que até por volta das 10h desta sexta-feira (28) não havia fila no trecho com tráfego em meia pista. Porém, alertou que essa condição é muito dinâmica e pode mudar em questão de poucas horas.

A orientação da Polícia Rodoviária Federal é para que os motoristas evitem trafegar pela BR 277 e mesmo quem pretende descer pela BR 376 ou pela Estrada da Graciosa, precisa ter paciência.

A policial rodoviária chamou atenção para a retorno do Litoral, que pode gerar filas, pois muitos motoristas decidem voltar para Curitiba entre o fim da tarde e o começa da noite de domingo.

Então, quem pretende passar o fim de semana no Litoral precisa, sim, ter muita calma e atenção redobrada.