Após a posse dos novos deputados e dos reeleitos na Assembleia Legislativa do Paraná, a presença feminina no legislativo se mostrou maior, saindo de cinco para dez representantes. Para Emerson Cervi, cientista político, este é um movimento que começou com a criação da bancada feminina em novembro do ano passado e culminou com a presença de representantes inclusive na mesa diretora da Alep, com Maria Victória (PP) de 2ª secretária e Cristina Silvestri (PSDB) como 3ª vice-presidente.

A primeira líder dessa bancada é a deputada Mabel Canto (PSDB), após ser escolhida, ela frisou que quer garantir mais espaço para as mulheres dentro da assembleia.

Outro papel bastante representativo no caso das mulheres é a chegada da deputada Ana Julia Ribeiro (PT), a mais jovem parlamentar da casa na história de Alep, eleita para o legislativo com 22 anos, para ela a sua representatividade vem para reforçar a voz de diferentes realidades políticas.

Emerson Cervi destaca que a presença de Ana Julia pode significar a renovação da política tradicional.

O trabalho no legislativo começou na terça-feira (7) com a votação dos primeiros projetos de leis.