Pela primeira vez na história do legislativo paranaense, a Assembleia Legislativa terá uma bancada feminina com dez integrantes. Das mais variadas idades e profissões, elas prometem fazer a diferença na casa.

Na época, o discurso feito na tribuna da Assembleia Legislativa do Paraná durante as ocupações nas escolas públicas do estado em defesa do ensino de qualidade e liberdade de escolha dos estudantes, viralizou na internet.

Ana Júlia (PT), de 22 anos, volta à casa no cargo de mais jovem deputada estadual eleita. E chega para integrar a maior bancada feminina da história.

Também estreante no legislativo, e mulher mais votada nestas eleições com 75.659 votos, a deputada estadual Márcia Huçulak (PSD) promete aliar a experiência adquirida ao longo de 35 anos de carreira na área da saúde, com as bandeiras da equidade.

As galerias do plenário foram abertas para que eleitores, amigos e familiares acompanhassem a cerimônia de posse. A psicóloga Roberta Bombonatto fez questão de marcar presença. O voto dela foi para uma das eleitas.

O projeto que criou a bancada feminina na Assembleia Legislativa foi aprovado em agosto do ano passado e também alterou o regimento interno da casa, garantindo a participação das mulheres na composição da Mesa Diretora da Assembleia.

Nesta gestão, duas representantes estão entre os principais cargos. A deputada Maria Victória (PP) será a segunda secretária e a deputada Cristina Sivestri (PSDB) será a terceira vice presidente.