Quem utiliza aplicativos de transporte e precisa partir do Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, certamente já ficou em dúvida em algum momento: onde devo esperar o carro? Alguns grandes aeroportos do país disponibilizam espaços específicos para os motoristas de aplicativo, assim como para os táxis. Não é o caso do Afonso Pena.

Robert Zorzato é motorista de aplicativo há um ano e meio. O foco dele é nas viagens de entrada e saída do aeroporto, já que mora próximo. Ele fala que encontra dificuldade para atender os passageiros, tanto no embarque quanto no desembarque.

Sergio Guerra também é motorista de aplicativo. Ele relata que um espaço específico ajudaria não só ele e os colegas, mas os usuários do aeroporto, já que muitas vezes o aplicativo não é opção, mas regra para quem viaja a trabalho e precisa usar as contas corporativas.

Apesar disso, a Prefeitura de São José dos Pinhais informou, por meio de nota, que recentemente uma área específica foi demarcada no aeroporto, oferecendo um espaço dedicado para embarque e desembarque de passageiros. Os motoristas de aplicativos podem utilizar esta área demarcada por um período de até 15 minutos, com o pisca alerta ligado. Este espaço está localizado na área de embarque e desembarque do Aeroporto Afonso Pena. Segundo a prefeitura, a medida proporciona uma solução prática e conveniente tanto para motoristas quanto para passageiros.

O executivo municipal de São José dos Pinhais informou também que está trabalhando ativamente em uma solução para organizar e regularizar o cadastro desses motoristas. A nota ainda reforça que há um compromisso em buscar soluções eficientes para melhorar a mobilidade urbana e a experiência dos usuários e motoristas de aplicativos de transporte.

Já a CCR Aeroportos, que administra o Aeroporto Internacional Afonso Pena, informou, também por meio de nota, que a área de embarque e desembarque geral (sinalizada com placas) está disponível para qualquer veículo, o que contempla os motoristas de aplicativo.

A empresa disse ainda que cabe às empresas que exploram o serviço de transporte de passageiros por aplicativo contratar espaços desta natureza junto à concessionária que administra o terminal, assim como faz a cooperativa de táxi que atua no Afonso Pena, por exemplo. Já há um canal de diálogo neste sentido com as principais plataformas do serviço.

Procurada para detalhes, a plataforma Uber informou, por nota, que está sempre atenta aos desafios da mobilidade nas grandes cidades e monitora constantemente o comportamento nos locais onde atua. O texto diz também que a empresa continua sempre atenta às necessidades de oferecer novas facilidades dentro da plataforma, tanto para motoristas parceiros quanto para usuários.

A 99 POP também foi procurada, mas até o fechamento desta reportagem não enviou seu posicionamento.