De acordo com números apresentados pela Polícia Rodoviária Federal, que monitora o trecho onde passa o traçado da Linha Verde, por dentro de Curitiba, os acidentes aumentaram cerca de 20% de janeiro a julho de 2022, em relação ao mesmo período do ano passado.

Ao longo destes sete meses, foram registradas 224 ocorrências e deste total, 40 entraram na classificação grave, que leva em conta pessoas encaminhadas para hospitais e mortes. Neste mesmo período 37 vítimas com ferimentos graves receberam encaminhamento. Quatro morreram.

Isso representa o dobro do ano passado, quando houve registro de duas mortes neste trecho atendido pela PRF.

Ano passado, os agentes federais atenderam 188 acidentes, 44 graves, com duas mortes.

A lentidão em alguns trechos, causada pela paralisação nas obras, é apontada por motoristas como um dos problemas que interferem no fluxo na região do Atuba.

Por meio de nota, a prefeitura de Curitiba informou que a retomada dos trabalhos deve acontecer em breve. O Consórcio TC-Linha Verde foi o vencedor da licitação já homologada para assumir as obras remanescentes do Trevo do Atuba (lote 4.1 da Linha Verde Norte).

O retorno das obras do lote 4.1 deve acontecer em até 45 dias após a assinatura da ordem de serviço, prevista para os próximos dias. O contrato, que antecede a ordem de serviço, foi assinado no último dia 19 de agosto. Conforme previsto no edital, as obras devem ser entregues em até 18 meses.

Relembre o caso: https://cbncuritiba.com.br/materias/obras-na-linha-verde-devem-ser-retomadas-em-outubro-no-trecho-do-atuba/

Os trabalhos estão paralisados desde o final do ano passado, quando a prefeitura de Curitiba encerrou o vínculo com o consórcio Estação Solar, sob alegação de que a empreiteira não teria cumprido nem 20% do que estava previsto em contrato. O atual processo licitatório foi iniciado em abril.