A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) divulgou dados que mostram a tendência de crescimento de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Paraná.

A análise do aumento de casos de sintomas respiratórios graves foi publicada na última sexta-feira (16), no Boletim Infogripe.

Segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), há uma predisposição de alta do número de casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) positivos para Sars-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19, entre a população adulta em estados de todas as regiões do país, inclusive no Paraná.

Com a aproximação das festas de final de ano, a Fiocruz faz um alerta e reforça a importância da manutenção dos cuidados adotados no auge da pandemia, especialmente para pessoas com maior risco de desenvolver casos graves.

Além disso, a instituição recomenda o uso de máscaras no transporte público, em locais fechados ou com pouca ventilação, e também em ambientes que gerem aglomerações.

No Paraná, o Boletim aponta um crescimento de 95% nos casos, na tendência de longo prazo, analisada nas últimas seis semanas, e de estabilidade no curto prazo, que gira em torno de 75% de probabilidade de crescimento do número de casos, nos últimos 21 dias.

Nas últimas quatro semanas, houve predomínio entre os casos com resultado positivo para vírus respiratórios. Entre eles o estudo aponta 1,2% dos casos para influenza A; 0,5% para vírus sincicial respiratório (VSR); e quase 95% para coronavírus.

Conforme a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), o último Informe Epidemiológico, divulgado na quinta-feira (15), registrou em todo o Estado mais de 52 mil casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, que incluem quadros causados pelo vírus Influenza, coronavírus, além de outros vírus respiratórios. Apenas os casos contabilizados de Covid-19, somam mais de 17,5 mil registros.

Em Curitiba, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) divulgou um novo cronograma para a aplicação da 4ª dose da vacina anticovid para pessoas com 25 anos ou mais. Nesta semana, de forma escalonada, podem ser vacinados os nascidos entre o segundo semestre de 1995 e o primeiro semestre de 1997.

A 4ª dose equivale ao 2º reforço para os vacinados na 1º dose com Pfizer, Astrazeneca e Coronavac. Para os vacinados com o imunizante da Janssen na 1ª dose, a 4ª dose equivale ao 3º reforço.

A prefeitura de Curitiba ressalta que para receber a dose de reforço é preciso ter recebido a 3ª dose há, pelo menos, 120 dias.

Os públicos já convocados anteriormente para a vacinação anticovid podem procurar as unidades de saúde, na chamada repescagem contínua.

Lembrando que a vacinação contra a Covid-19 acontece de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em 108 unidades de saúde da capital.

Outra informação importante é sobre o agendamento para a aplicação da segunda dose da vacina Anticovid em bebês de 6 meses de idade a 2 anos, que já completaram 21 dias da primeira dose do imunizante. Esse público pode fazer o agendamento pela Central Saúde Já no telefone 3350-9000, que funciona de segunda a domingo das 8h às 20h.

Nova convocação para 4ª dose da vacina anticovid

A 4ª dose equivale ao 2º reforço para os vacinados na 1ª dose com Pfizer, Astrazeneca e Coronavac. Para os vacinados com Janssen na 1ª dose, a 4ª dose equivale ao 3º reforço.

  • Segunda-feira (19/12) – Nascidos no 2º semestre de 1995

  • Terça-feira (20/12) – Nascidos no 1º semestre de 1996

  • Quarta-feira (21/12) – Nascidos no 2º semestre de 1996

  • Quinta-feira (22/12) – Nascidos no 1º semestre de 1997

1º dose

– Pessoas com 3 anos completos ou mais

2º dose

Pessoas com 3 anos completos ou mais

1º reforço

Pessoas com 12 anos completos ou mais

2º reforço

Imunossuprimidos com 12 anos ou mais, profissionais de saúde, pessoas de 18 a 39 anos vacinadas na 1ª dose com Janssen, pessoas com 40 anos ou mais vacinadas com qualquer marca na 1ª dose

Pessoas nascidas até o 1º semestre de 1995, vacinadas com Astrazeneca, Pfizer ou Coronavac na 1ª dose

3º reforço

Imunossuprimidos com 18 anos ou mais vacinados com qualquer marca na 1ª dose do início do esquema vacinal e para pessoas com 40 anos ou mais ou que sejam profissionais da saúde e tenham sido vacinadas com Janssen na 1ª dose

Pessoas nascidas até o 1º semestre de 1995, vacinadas com Janssen na 1ª dose

4º reforço

Imunossuprimidos com 18 anos ou mais com a 1ª dose da Janssen

Importante: Para receber a 2ª dose ou as doses de reforço é necessário ter completado o intervalo mínimo recomendado, que varia conforme a marca do imunizante já recebido e o grupo que a pessoa faz parte.