É 20 de setembro de 1649 e em audiência oficial perante o escrivão Público Judicial de Notas e de Minas, o General da Armada das Canoas de Guerra de toda a Costa dos Mares do Sul, Eleodoro Ébano Pereira, acaba de declarar que, após vários dias de expedição cruzando a serra do mar, encontrou ouro em um distrito de Paranaguá, a que chamaram de Campos de Quereitiba.

Na mesma audiência o Capitão Gabriel de Lara, de 49 anos, e morador da Vila de Paranaguá, confirmou o que fora dito por Ébano Pereira e acrescentou que depois de ter descoberto cinco ribeiros de minas de ouro nos Campos de Queretiba, percorreu mais terras e campos a uma distância de 12 léguas, encontrando ainda mais ouro em mais de 30 ribeiros.

Também testemunharam Diogo Peneda e Diogo de Braga, que junto a outros homens participaram da expedição.

Acredita-se que, frente a estes relatos, dentro de muito pouco tempo, os Campos de Queretiba passarão a ser habitados.

Eduardo Fenianos, repórter da história, direto do dia 20 de setembro de 1649, para a Curitiba dos 330 anos.