Há dez anos uma campanha estrelada por pacientes que aguardavam por um transplante de medula óssea, no Hospital Nossa Senhora das Graças, em Curitiba, viralizou e fez com que o número de doadores aumentasse. De 2012 para cá, muita coisa mudou na vida dessas pessoas, para melhor. Recentemente, eles se reuniram para relembrar a gravação e participar de um documentário sobre superação.

Matheus Trevisani, está com 14 anos. O estudante mantém a rotina normal para a idade, cursando o nono ano, tendo aulas de futebol e curtindo com os amigos. A espera por um doador de medula óssea, ficou no passado e faz parte de uma bela história registrada na campanha realizada pelo Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, que marcou cada um dos personagens que aparecem no vídeo que viralizou e triplicou o cadastro de doadores na capital.

Na época, Matheus tinha quatro anos e aparecia mexendo no celular e pulando com médicos e enfermeiros, de cabeça raspada. O adolescente conta que, mesmo não entendendo direito do que se tratava, sabia que era algo bom.

Dez anos após ter vencido a batalha contra a leucemia, ele sabe exatamente o significado desse gesto.

Ao som da música Stronger, da cantora norte-americana Kelly Clarkson, eles fizeram da frase “O que não te mata te faz mais forte”, um lema.

É o caso de Angelita Pereira, de 45 anos, que virou empresária contábil. A participação no video, rende comentários até hoje.

Na época, a filha dela estava com cinco anos e a longa permanência no hospital, fazia a saudade apertar.

Recentemente, o hospital organizou um piquenique para reunir essa turma de sobreviventes. Com motivos de sobra para comemorar a vida, segundo a diretora da instituição, Maria de Fátima.

Todas essas histórias de superação, estão no documentário Juntos Somos Mais fortes, que reúne depoimentos dos pacientes curados e da equipe médica.

O novo material está disponível na página do hospital Nossa Senhoras das Graças e no link: https://www.youtube.com/watch?v=aDWlJ_I46OA&t=1158s